Corpo achado em carro é de embaixador grego. Polícia pede prisão de viúva e PM

Policial
30
DEZ
2016

Foi a embaixatriz quem comunicou o desaparecimento. O PM confessou o crime

O corpo encontrado dentro de um carro carbonizado a noite da última segunda-feira, 26 no Rio de Janeiro é do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, de 59 anos. A Polícia Civil do Rio confirmou a identidade do diplomata na manhã desta sexta-feira (30) e pediu a prisão de quatro suspeitos. Entre eles a esposa e embaixatriz Françoise Amiridis, e o amante dela, o policial militar Sério Gomes Moreira Filho, que confessou o crime.

Segundo o G1, Kyriakos foi morto dentro da casa onde estava hospedado com a embaixatriz e, em seguida, o corpo foi levado pelo PM no carro que o diplomata alugou para um dos acessos a Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Lá o veículo com o corpo dentro foi incendiado. A Justiça ainda está analisando o pedido de prisão.

Foi a embaixatriz quem comunicou o desaparecimento na última quarta-feira (28), após 48 sem conseguir fazer contato com ele. Ela contou para a polícia que no dia do sumiço estava em um shopping quando, por volta das 20h, o embaixador ligou do apartamento, no Centro de Nova Iguaçu. A viúva contou aos policiais que ele disse a ela que sairia, mas não avisou para onde. Amiridis, então, teria pegado o carro, que era alugado, e saído.

O casal morava em Brasília e estava passando férias no Rio desde o dia 21, com retorno previsto para 9 de janeiro. Kyriakos assumiu o posto de embaixador da Grécia no Brasil em janeiro deste ano. Antes disso, já havia sido cônsul-geral de seu país no Rio de 2001 a 2004.

Fonte: Correio 24 h

Artigo postado no dia 30 de dezembro de 2016, em Policial.

Comentários

Deixe seu comentário