Já na final da Copa América, Brasil, invicto, dá baile na Argentina por 9 a 2

Esporte
17
DEZ
2016

Com Mauricinho inspirado e Bruno Xavier marcando mais uma vez, time vence em ritmo de treino, chega aos 100% e vai decidir competição domingo, contra o Paraguai


Com a arena da Praia do Gonzaga em Santos totalmente lotada, o Brasil, já classificado para a final da Copa América, voltou a mostrar a superioridade e o favoritismo na competição. Foi um passeio no tradicional rival sul-americano, a Argentina neste sábado. A goleada por 9 a 2 manteve a equipe com 100 por cento de aproveitamento no Grupo A - vencera Bolívia (9 a 1), Chile (8 a 3) e Uruguai (6 a 2). Fernando DDI, Mauricinho (3), Bruno Xavier, Nelito, Boquinha, Datinha e Rodrigo marcaram os gols brasileiros, com Benaducci fazendo os dos hermanos na partida válida pela quinta e última rodada da primeira fase (assista ao vídeo acima com os gols da partida).


O time, que entrou em campo com o tradicional uniforme verde-amarelo com o escudo da Chapecoense impresso no meio da camisa numa homenagem ao clube que perdeu 19 jogadores no desastre aéreo de 29 de novembro -, começou a abrir o placar no segundo tempo, quando o placar ainda estava 1 a 0 para os brasileiros e os argentinos chegaram a empatar. A seleção não só retomou o domínio do jogo como chegou ao fim da segunda etapa com a vantagem de 4 a 2. Depois, no terceiro, só deu Brasil, que chegou ao baile por 9 a 2. O destaque ficou por conta de Mauricinho, autor de três gols, o terceiro o mais bonito do jogo.

Agora, a seleção brasileira tentará seu 11º título da Copa América contra o Paraguai, que na preliminar empatou com o Equador por 4 a 4 - após a prorrogação, sem gols, perdeu nos pênaltis mas terminou o Grupo B como primeiro colocado. A partida será neste domingo, às 14h, com transmissão do SporTV.

- Tivemos total controle, principalmente no terceiro tempo. O jogo com o Paraguai será bem mais difícil, o adversário é mais forte, treinado por brasileiro. Será um grande jogo. Vamos com essa mesma pegada e intensidade - afirmou Bruno Xavier, craque, capitão e artilheiro do campeonato, autor de um dos gols da goleada, agora com 140 vestindo a camisa verde-amarela.

Primeiro tempo: vantagem apertada

O começo foi uma mostra do que seria a partida: a Argentina fechada, recuada, esperando o Brasil atacar para tentar surpreender numa brecha. Comandada pelo craque Bruno Xavier, a seleção brasileira, apesar da vaga assegurada na final, buscava mais o gol e deu o primeiro susto já após o primeiro rodízio na escalação, num voleio de Fernando DDI para fora. Boquinha também quase abriu o placar num tiro de canhota, mas o primeiro gol surgiria na jogada seguinte com a participação dos dois jogadores: após levantada da esquerda de Boquinha,

A Argentina bem que tentou sair mais para o jogo, mas o Brasil esteve mais perto do segundo gol do que os hermanos do empate. Bruno Xavier quase marcou golaço por cobertura - Polatti se espichou e tocou para escanteio. Datinha também tentou encobrir o goleiro argentino, mas a bola tocou o travessão. De volta à partida no rodízio, Rodrigo quase ampliou ao se aproveitar de erro na saída de bola adversária. Mas a primeira etapa ficou mesmo no 1 a 0.

Segundo tempo: susto, mas com vantagem

A vantagem brasileira caiu logo no começo do segundo tempo. Datinha errou passe para Bruno Xavier, e no contra-ataque Benaducci, livre, colocou no canto direito de Rafa Padilha, empatando a partida: 1 a 1. O gol deu uma esfriada no ímpeto brasileiro, o que fez os argentinos equilibrarem as ações.

Mesmo assim, Nelito quase desempatou de calcanhar. A bola foi na trave e depois ainda teve o tapinha salvador de Polatti. Não demorou muito para Mauricinho, após jogada de Datinha, escorar para o fundo da rede - a bola ainda tocou em Medero antes de entrar.

Com a vantagem de 2 a 1, ficou mais fácil. E aí apareceu Bruno Xavier. Em nova assistência de Datinha, o craque do time ampliou com um biquinho na bola à la Romário: era o sexto gol do camisa 8, até agora artilheiro da competição.


A vantagem por 3 a 1 aumentou mais quando Nelito aproveitou-se de nova falha na saída de bola argentina para fazer 4 a 1 no placar. Mas quando parecia que a Argentina já estava entregue, Benaducci, num belo tiro de canhota, diminuiu o placar segundos antes do fim do segundo tempo.

Terceiro tempo: baile

Sem querer correr o risco de uma reação Argentina, o Brasil entrou disposto a resolver logo a partida. E numa tabelinha com Rodrigo, Mauricinho marcou o segundo dele da partida, quinto brasileiro. Não demoraria para o camisa 11 se tornar o destaque da partida: chamou Medero para o drible e bateu de direita no ângulo esquerdo, sem defesa. Terceiro gol de Mauricinho, sexto do Brasil.

A partida já parecia um amistoso quando Boquinha, batendo de primeira, marcou com facilidade o sétimo gol brasileiro. A Argentina não esboçava mais reação diante da superioridade brasileira.Em mais um incrível erro de saída de bola, Datinha tabelou com Mauricinho e deixou o seu também: 8 a 2 no placar. Rodrigo, de falta, fez 9 a 2 e o 400º gol no duelo com os hermanos.

A um minuto do fim, a torcida gritava olé. Afinal, uma goleada assim nos maiores rivais merece sempre comemoração.

Fonte: Globo Esporte

Postado em: Esporte Nº de Views: 74 Comentários: 0
Prezado leitor, comentários postados, aqui, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. No entando, caso depare-se com algo que entenda atentar contra direito ou violar um dos termos de uso deste site, denuncie. Caso queira saber mais, leia os termos de uso do site.

Deixe seu comentário