Quatro pessoas morrem em acidente na Bahia. Carro ficou destruído

Policial
02
JAN
2017

Caso ocorreu na BR-324, altura do município de Riachão do Jacuípe.
Bebê está entre os mortos; criança chegou a ser socorrida, mas não resistiu.


Quatros pessoas, entre elas um bebê, morreram na tarde desta segunda-feira (2), depois que o carro em que viajavam bateu de frente com uma carreta que transportava querosene, na BR-324, trecho do município de Riachão do Jacuípe, a cerca de 200 quilômetros de Salvador.

 


As informações foram confirmadas ao G1 pela Polícia Rodoviária Federal. De acordo com a PRF, três das vítimas morreram na hora e os corpos delas ficaram presos nas ferragens do carro. O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer a remoção.

 


Com a batida, o carro ficou destruído.

O bebê chegou a ser levado para o Hospital Municipal de Riachão do Jacuípe por pessoas que passaram pela rodovia logo após o acidente mas, segundo a unidade de saúde, morreu a caminho. O condutor da carreta não sofreu ferimentos.

 


As vítimas ainda não foram identificadas. Os corpos serão levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Serrinha, a cerca de 50 quilômetros de Riachão do Jacuípe, onde serão periciados.

 


Com a batida, o carro em que as vítimas estavam foi completamente destruído. A carreta tombou, ficou atravessada na rodovia e a carga de querosene foi derramada na pista. A via foi interditada nos dois sentidos.
Conforme a PRF, o tráfego de veículos precisou ser desviado para estradas vicinais da região. O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) foi acionado para analisar a situação e fazer a remoção do veículo do local do acidente. Até por volta das 18h30, os veículos ainda estavam no local do acidente.

Fonte: G1

Postado em: Policial Nº de Views: 261 Comentários: 0
Prezado leitor, comentários postados, aqui, são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos autores. No entando, caso depare-se com algo que entenda atentar contra direito ou violar um dos termos de uso deste site, denuncie. Caso queira saber mais, leia os termos de uso do site.

Deixe seu comentário